A decisão do deputado Celso Sabino (PSDB-PA) de assumir a autoria da PEC da Imunidade Parlamentar causou irritação profunda em seu partido, cujos representantes começaram a se movimentar internamente para que o processo de expulsão de Sabino do PSDB seja retomado.

Deputados e ex-parlamentares tucanos são extremamente críticos à PEC, que veem como uma blindagem a deputados e senadores que cometem irregularidades.

"Há uma forte demanda para retomada do processo. Vamos conversar com líderes do partido ao longo dos próximos dias", diz Bruno Araújo, presidente do PSDB.

O PSDB abriu processo de expulsão de Sabino em 2020 após ele ter se envolvido em articulação com o centrão, comandado por Arthur Lira (PP-AL), para se tornar líder da maioria na Câmara.

"Expõe o PSDB à vergonha de ter o apresentador da PEC da impunidade. Os parlamentares já têm suficientes imunidades. Mais que isso é torná-los inimputáveis! A PEC que devia estar sendo votada é a do auxílio emergencial para milhões de brasileiros que estão em completo abandono. Estes sim merecem proteção para seguir a vida. Com eles o PSDB tem que se comprometer e agir", diz o tucano José Anibal (SP).

Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS