O engenheiro de Segurança do Trabalho José Smith, 39 anos, foi submetido a uma cirurgia para remoção de um câncer raro no pulmão. O procedimento realizado foi a Lobectomia com Broncoplastia por Vídeo Uniportal, realizado pela primeira vez no Pará pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Hospital Ophir Loyola, referência em oncologia.

José Smith tem um histórico de asma desde a infância, e no início de 2019 os medicamentos deixaram de fazer efeito. Ele buscou ajuda médica em um hospital público federal localizado em Belém, onde passou por exames pré-operatórios neste ano, mas foi encaminhado ao Ophir Loyola para dar continuidade ao tratamento. Apesar de ser uma pessoa muito ativa, praticante de esportes, profissional atuante em obras e acostumado a subir e a descer escadas, começou a sentir intensa falta de ar. “Um simples esforço me levava a parar e a descansar durante uns cinco minutos. Era um tumor com cerca de 4 cm, que fechava a entrada do brônquio principal direito. Só conseguia respirar do lado esquerdo, praticamente. Com a retirada, eu já consigo respirar tranquilamente. Estou muito confiante. O médico disse que a cirurgia foi realizada com intenção curativa, e existe uma grande possibilidade de não precisar fazer quimioterapia e nem radioterapia”, disse o engenheiro.Leia mais:Projeto "Saúde é mais" fortalece solidariedade durante pandemiaPesquisadores relatam reinfecção de paciente recuperada de Covid-19Pará teve notificações de doença que pode estar relacionada à Covid

Foram necessárias mais de cinco horas de intervenção cirúrgica para a retirada do tumor que obstruía quase 100% do brônquio direito (canal cartilaginoso que conduz o ar aos pulmões), em um paciente considerado muito jovem para esse tipo de enfermidade. O cirurgião torácico do HOL, Antonio Bomfim, explicou que as opções tradicionais seriam a retirada do tumor por meio de uma cirurgia aberta, fazendo uma emenda no brônquio, para preservar dois terços do pulmão, ou fazer a retirada do órgão inteiro. “Decidimos pela primeira opção, mas por vídeo uniportal, uma incisão única de apenas 3 cm no tórax. Essa metodologia garante um resultado superior a uma cirurgia convencional (aberta). O paciente fica em excelente estado em menos de 24 h após o procedimento cirúrgico. Ele recebeu alta hoje (6). Isso é extremamente gratificante para a equipe, que conta com toda a estrutura necessária para exercer a assistência que a nossa população merece”, ressaltou o especialista.

Para o emprego da técnica uniportal é utilizado o sistema de vídeo, associado a pinças especiais desenvolvidas especificamente para esses procedimentos e grampeadores endoscópicos. “Caso surjam novos casos, o Hospital dispõe de toda a estrutura para a realização deste tipo de procedimento cirúrgico. O paciente fará acompanhamento, a cada três meses, com exames de imagem. A cirurgia foi realizada com sucesso. José estará apto a levar uma vida normal em 15 ou 20 dias”, garantiu o médico Antonio Bomfim.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS