A prefeita

do município paraense de Acará, Amanda Oliveira e Silva (PSDB), esteve na

redação do portal DOL, na tarde desta terça-feira (18), para se posicionar

diante de diversas acusações feitas contra a gestão dela na prefeitura. Ao lado

de Amanda, estiverem presentes o marido dela, José Carlos da Silva Lima, e a

mãe dela, Francisca Oliveira Martins e Silva, que também é ex-prefeita de

Acará.

Amanda

solicitou Direito de Resposta diante das denúncias feitas contra a atual gestão

dela em Acará: a mãe da gestora é acusada, por exemplo, de "divisão"

de poder familiar no comando do município e desvio de “recursos públicos que

seriam destinados a seus próprios interesses".

De acordo

com Amanda Oliveira, as diversas acusações feitas são apenas uma “perseguição

política”, na qual o vice-prefeito, Ionaldo Oliveira Damasceno, “tenta a todo

custo me ‘caçar’, ‘tomar’ meu mandato, sendo que ele não trabalha, não vai à

prefeitura, mas continua recebendo dinheiro público”, afirma a prefeita.

“‘Todo o

tempo’ ele tenta denegrir a minha imagem, e, nesse ano, isso é intensificado

porque é um ano eleitoral, e ele quer que eu saia no ‘tapetão’. Ele fica o

tempo todo denegrindo a minha imagem, fazendo denúncias incabidas sem ter

provas”, continua Amanda Oliveira.

“Ele [o vice-prefeito]

pede coisas que não são nem do meu mandato, pede licitações, documentações da

prefeitura. E a gente responde. Tudo isso, inclusive, está no portal da

Transparência. Tudo que está sendo feito é postado no portal da Transparência”,

afirma a prefeita.

“Ele [o

vice-prefeito] diz que é questão de honra 'caçar' o meu mandato. Mas é muito

difícil caçar o mandato de um prefeito sem ter prova alguma”, conclui Amanda.

MÃE DE

PREFEITA NEGA ACUSAÇÕES

Francisca

Oliveira Martins e Silva, mãe de Amanda e ex-prefeita de Acará durante três

mandatos, diz que também teve a imagem denegrida pelo vice-prefeito.

“Tem um

rapaz, que agora está passando por uma situação bem difícil, que foi apontado

como meu filho de criação. Disseram que eu criei uma firma para que ele

concorresse em uma licitação de reciclagem de lixo. Isso não é verdade. Tenho

simplesmente três filhos: uma é Amanda; outro um vereador eleito em Concórdia;

e o outro é dentista. Todos eles trabalham”, disse Francisca.

A

ex-prefeita afirma que foram levantadas suspeitas sobre o seu filho mais novo,

Victor Oliveira e Silva, de 21 anos, que possuiria bens de alto valor, a

exemplo de um carro Chevrolet Cobalt, mesmo “sem trabalhar”.

“Meu filho

trabalha, é odontólogo, trabalha como Uber. Meu filho sempre teve um carro,

junto com a tia dele. Vendeu o carro antigo e deu entrada no novo. Tá pagando

até hoje. Ele trabalha na Assembleia [Legislativa], trabalha em consultório e

ainda faz Uber. Meus filhos são trabalhadores”, diz Francisca.

“Ele

[vice-prefeito] ataca diariamente a minha família. Diz que eu mando na

prefeitura. Eu nem entro no prédio. Gosto muito de trabalhar, fui três vezes

prefeita e gosto muito de trabalhar. Às vezes ligo para minha filha, quando as

pessoas falam comigo, digo que está faltando atenção para algo, mas não mando

em nada. Até porque minha filha tem muita capacidade para administrar”, disse a

ex-prefeita.

“Essa é a

dor de cotovelo. É a dor política deles. Tudo que ele fala, principalmente a

meu respeito, não é verdadeiro. Quero dizer para ele [vice-prefeito] para que

procure fazer o que é certo pro provo. E que ele procure falar a verdade”,

concluiu Francisca Oliveira.

MARIDO DE

AMANDA FALA DE PERSEGUIÇÕES

O marido de

Amanda Oliveira, José Carlos, também esteve na redação e reforçou que a

acusações feitas contra a gestão municipal têm o intuito de perseguição

política.

“Gostaria de

ressaltar que tudo o que o vice-prefeito está falando não é verdade. Todas as

acusações são mentirosas, fraudulentas, com o único intuito de tomar o poder da

prefeita Amanda Martins. Com isso, ele procura denegrir a imagem da nossa

família. Até com ameaças contra a nossa vida mesmo”, diz José Carlos.

O

companheiro de Amanda ressalta também que seis representações foram feitas

contra o vice-prefeito por causa das perseguições.

“Além de

ofender a honra e caluniar, ele procura todo o tempo manter essas denúncias

fraudulentas.  Mas já entramos com seis

representações contra ele, sendo três cíveis e três criminais. O que ele faz é

apenas denunciar, mas a Justiça nunca nos procurou ou nos intimou para falar

absolutamente nada. E ele fica a todo momento dizendo que fomos condenados, que

houve um desvio, que houve isso ou aquilo. Mas cadê esse desvio que nunca

aparece? A gente confia na Justiça, e a Justiça vai ser feita”, continua o

marido da prefeita.

Segundo o

marido de Amanda, a família teme pela vida por causa das supostas perseguições.

“Queremos

que a Justiça dê uma resposta para esse cidadão que anda a todo momento

denegrindo a nossa imagem, perseguindo a nossa vida. Ele anda com pessoas atrás

da nossa família. Estamos correndo risco de vida. Se alguma coisa de ruim

acontecer, a Justiça sabe a quem procurar”, comenta José Carlos.VEJA OS DOCUMENTOS NA GALERIA ABAIXO:

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS