Uma mulher assassinou os próprios filhos e enteados, ateou fogo

à casa onde vivia com eles e o marido e cometeu

suicídio, deixando um bilhete assustador. O caso aconteceu no dia 8

de dezembro, em Greenbrier, na Virgínia Ocidental (EUA).

Nessa

quinta-feira (21), o xerife do condado concedeu entrevista coletiva e revelou

os detalhes sobre o caso. Conforme Bruce Sloan, Oreanna Myers matou seus três

filhos biológicos e dois enteados, frutos do casamento anterior de seu marido,

a tiros.

A criança

mais velha tinha apenas 7 anos, e a mais nova morta, somente 1. O motivo para o

derramamento de sangue seria que, de acordo com Sloan, Oreanna estava

“chateada” porque seu marido havia decidido passar uma semana com parentes,

portanto não voltou para casa.

A mulher usou uma espingarda, que foi encontrada com ela do lado

de fora da residência. As crianças foram achadas dentro da casa. Segundo o

xerife, Oreanna tinha uma linha vermelha desenhada no rosto, que ia de orelha a

orelha.

Depois dos

crimes, a mulher incendiou a casa. O Corpo de Bombeiros se deslocou até o local

e deu fim às chamas. Cerca de 40 minutos depois, o corpo de Oreanna foi visto

próximo à uma mesa de piquenique no quintal.

Mensagens e bilhetes

Brian

Bumgarner, marido de Oreanna, trabalhava longe de casa, por isso passava a

semana com parentes, cujas casas eram mais próximas. A polícia conseguiu acesso

a mensagens de texto trocadas entre o casal. A semana dos assassinatos foi

crítica para Oreanna, que escreveu para o marido: “Você não terá nada para

voltar a não ser o cadáver”.

Bumgarner

admitiu que era possível a mulher sofrer de transtornos mentais, mas que ela

não se submetia a tratamentos. “Isso não é culpa de ninguém, apenas minha. Meus

demônios me venceram. Desculpe, não fui forte o suficiente”, disse ela em uma

das mensagens.

No dia do

tiroteio, Oreanna disse ao marido, por telefone, que havia deixado um bilhete

para ele no carro. Ao descobrir a carta, Bumgarner notou que havia uma

impressão digital com sangue. Veja o conteúdo da mensagem:

“Sinto muito, Brian. Eu não era forte o

suficiente para você ou esta família. Minha cabeça é assim [palavrão]. Sinto

muito pelo meu crime maligno. Não fui forte o suficiente para lutar contra

esses demônios. Muito deprimida. Coração entorpecido. Alma completamente

destruída. Eu sinto muito por ter falhado com você. Lamento ter falhado com

nossos garotos bonitos. Lamento não ter sido forte o suficiente”.

Ela também

deixou outros bilhetes, nos quais confessou os assassinatos. A ex-mulher de

Bumgarner — mãe de duas crianças mortas — usou as redes sociais para expressar

seu luto.

“Ela

assassinou meus bebês e agora todos sabem disso. Tenho sido mais do que

paciente esperando por este dia e agora que ele está aqui, não há nada que me

faça calar. Eu lutei por eles enquanto eles estavam vivos e continuarei a fazer

isso depois”, disse.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS