O advogado Geral da União, André Mendonça, foi uma das autoridades que discursaram durante a sessão do STF para decidir sobre a liberação ou não de cultos e missas durante o momento mais crítico da pandemia no Brasil.

André afirmou que é a favor da liberação, argumentando que o “pastor é o psicólogo dos pobres”.

O advogado geral da União, escolhido por Bolsonaro, também disse que não vê problemas nas cerimônias religiosas presenciais, pois “aeroportos e rodoviárias também estão funcionando”.

André afirmou ainda que as instituições de Justiça do Brasil perseguem as igrejas.

Assista:

André Mendonça ao lado do presidente Jair Bolsonaro Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS