Quase 80 mil trabalhadores no Pará nascidos em março e abril estão no lote de pagamentos do abono salarial do PIS. Para clientes da Caixa, o dinheiro está disponível desde terça-feira (11), totalizando pouco mais de R$ 52 milhões. Já o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) estará disponível para funcionários com final de inscrição 6 e 7. É o primeiro lote com o novo salário mínimo de R$ 1.045, válido desde o dia 1º de fevereiro de 2020.

O abono do PIS está disponível para quem ganhou em média até dois salários mínimos por mês e trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2018. O trabalhador também precisa estar inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e ter seus dados informados corretamente pelo empregador na Rais (Relação Anual de Informações Sociais), ano-base 2018.

O valor máximo a ser retirado é de um salário mínimo, o que equivale a R$ 1.045 (piso nacional vigente desde fevereiro de 2020). O valor do abono é proporcional aos meses trabalhados. Quem trabalhou um mês ganha 1/12 do salário mínimo vigente e assim por diante.

São mais de 3,6 milhões de trabalhadores nascidos em março e abril, totalizando R$ 2,7 bilhões em recursos injetados na economia, segundo dados da Caixa Econômica Federal. A instituição irá disponibilizar cerca de R$ 16,5 bilhões para os mais de 21,6 milhões de beneficiários até o final do calendário de liberações.

SAQUES

O saque do PIS pode ser feito nas agências da Caixa Econômica Federal. Quem tem o Cartão do Cidadão pode ir direto a um caixa eletrônico do banco, senão é preciso se dirigir a um guichê com o documento de identificação. Quem tem conta na instituição pode ter seu abono depositado automaticamente, caso a conta tenha mais de R$ 1 e movimentação. Os servidores públicos devem sacar o abono do Pasep no Banco do Brasil. Correntistas do banco também recebem o valor direto na conta.

Quem ainda tem dúvida se tem direito ao abono pode buscar informações nas centrais de atendimento da Caixa, no caso de trabalhadores de empresas privadas, e nas centrais do Banco do Brasil, caso seja um servidor público.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS