Depois de uma boa campanha em 2019, o Bragantino joga neste momento pela Série D do Campeonato Brasileiro. O Tubarão do Caeté começa sua

caminhada em casa recebendo o Vilhenense-RO, no Diogão. O time que está em campo é basicamente o que vinha jogando o Parazão, com os

acréscimos do lateral-direito Serafim e do meia Edcléber, que foram contratados

na reta final do Estadual e não puderam estrear ainda.Para quem já viveu essa história no Braga, a proximidade do

pontapé inicial traz uma impaciência por tentar mais uma boa campanha. “A

ansiedade pela estreia é enorme. Ano passado fizemos uma boa participação e

este ano queremos mais. Treinamos para ficar entre os quatro primeiros”, afirma

o volante Paulo de Tárcio.“Não podemos perder pontos dentro de casa e temos que

conquistar outros fora. A competição é difícil, pois a logística é complicada

por causa das viagens. Por isso é importante um bom começo”, confirma o cabeça

de área. “Por mais que as dificuldades existam, estamos prontos para vencer

dentro de casa”, completa o atacante Fidélis, que lamenta apenas não poder

contar com a torcida local. “Aqui em Bragança a torcida faz a diferença, mas

estamos preparados para superar essa dificuldade”.Já a estreia de um dos novatos na Série D é marcada por uma

epopeia até chegar a Bragança. A delegação do Vilhenense percorreu mais de 3

mil km para chegar ao interior paraense. A viagem começou às 14h da quinta, de

ônibus até Cuiabá (MT). Nas primeiras horas do dia seguinte, a delegação pegou

um avião para Brasília (DF) e de lá embarcou para Belém. Sábado ocorreu o

trajeto final, de ônibus, para Bragança.OUÇA AQUI!

O time paraense chega sob o comando do técnico Cacaio Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS