Com apenas quatro atuações pelo Paysandu na temporada, o zagueiro Wesley Matos, de 34 anos, quer aproveitar a volta do elenco aos treinamentos, após a quarentena por causa da Covid-19, para emplacar como titular da defesa do time bicolor. Ontem, o defensor ressaltou, em entrevista na Curuzu, que as vagas na equipe estão em abertas e que ele não abre mão de brigar por uma delas. “Creio que todo mundo volta na estaca zero”, afirmou o zagueiro para em seguida revelar que o seu foco maior é estar entre os onze titulares do Papão até o final do ano.

“É um recomeço. Estou brigando pela titularidade. Não posso mentir. Jogador que diz não querer estar jogando é mentiroso. Então vou brigar por essa posição para que eu possa enfim ser titular do Paysandu no restante da temporada”, avisou Wesley, que tem entre os concorrentes por um espaço na zaga, Perema, Micael, ambos titulares, e Kerve, vindo da base do clube. O jogador também falou sobre o calendário apertado que o Papão terá na sequência da temporada, disputando Parazão e Série C do Brasileiro de forma paralela.

“Nós, jogadores, passamos três meses com as nossas famílias, coisa que é inédita no futebol. Nunca passamos tanto tempo com os nossos familiares”, observou. “Por isso estamos vendo com bons olhos”, afirmou o defensor bicolor, completando: “Não será uma perda para as nossas famílias. É a nossa profissão e é o novo normal e o nosso objetivo principal é o acesso à Série B”, comentou, se referindo à maratona de jogos da equipe, que implicará em seguidas viagens e consequentemente menos tempo em casa.Castanhal volta aos treinos presenciais e retorno é comemorado Paraense vence luta de MMA nos EUA e se aproxima do UFCTime da Série C não quer jogar Copa do Nordeste e faz apelo à CBFPerguntado se preferia jogar na Curuzu ou no Mangueirão, o zagueiro não pensou duas vezes em escolher o melhor local para os jogos da equipe listrada nas duas competições. “Acho melhor a Curuzu. É o ambiente no qual nós trabalhamos todo dia e conhecemos muito bem. Em meu ponto de vista à Curuzu é o melhor local. É a nossa casa, onde nos sentimos bem”, disse. “Claro que se nosso time tiver de jogar no Mangueirão também vai jogar lá”, observou.

Jogador que diz não querer estar jogando é mentiroso. Então vou brigar por essa posição para que eu possa enfim ser titular do Paysandu no restante da temporada.

Wesley Matos, zagueiro

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS