A Marinha do

Brasil, através do Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais (CPesFN), anunciou a

realização do concurso de Admissão ao Curso de Formação de Sargentos Músicos do

Corpo de Fuzileiros Navais (C-FSG-MU-CFN) para 2021.

Em disputa

estão 40 vagas para sargentos músicos (curso de formação), sendo 34 de ampla

concorrência e 6 destinadas a candidatos negros. As oportunidades serão

distribuídas entre os seguintes naipes: Clarinete em Sib; Euphonium em Dó /

Bombardino; Flauta em Dó; Harpa; Percussão (bateria completa); Requinta;

Saxofone Alto em Mib; Saxofone Tenor em Sib; Trompete em Sib; Trompa em Fá;

Trombone Tenor em Dó; Tuba em Sib / Mib; Violoncelo.

Requisitos

para concorrer, os candidatos devem possuir idade entre 18 anos completos e

menos de 25 anos de idade no primeiro dia do mês de janeiro de 2021; ter

concluído, com aproveitamento, o ensino médio ou curso equivalente; possuir

altura mínima 1,54m e máxima 2,00m, independentemente do sexo.

CURSO DE

FORMAÇÃO

Os admitidos

ao curso de formação de sargentos terão direito a alimentação, uniforme,

assistência médico-odontológica, psicológica, social e religiosa, além de

receber remuneração referente à sua graduação. Ao concluir com aproveitamento o

Curso de Aperfeiçoamento, o aluno será designado para servir em qualquer

Organização Militar (OM) da Marinha do Brasil, em todo o território nacional.

Por fim, haverá o estágio de aplicação, com duração de doze meses. Aqueles que

forem aprovados nesta etapa vão permanecer no Serviço Ativo da Marinha.

INSCRIÇÕES

As

inscrições serão realizadas entre os dias 1 e 20 de abril, através da página do

CGCFN. Também será possível se inscrever nos locais de inscrição previstos no

edital, no horário de 8h às 16h, em dias úteis. O valor da taxa de inscrição é

de R$ 74. Poderão solicitar os candidatos que: pertençam à família inscrita no

CadÚnico, cuja renda familiar mensal per capita seja inferior ou igual a meio

salário-mínimo nacional; forem doadores de medula óssea em entidades reconhecidas

pelo Ministério da Saúde.

Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS